Adélaide-Marguerite Gosse

Era uma humilde e pobre criada da Normandia, perto de Harfleur. Aos 11 anos entrou para o serviço de uns ricos horticultores da sua terra. Pouco depois de um ano, um transbordamento do Sena arrastou e afogou todos os animais! Outras desgraças sobrevieram, seus patrões caíram na miséria! Adelaide encadeou sua sorte a deles, abafou a voz do egoísmo e, só ouvindo o seu generoso coração, lhes fez aceitar quinhentos francos economizados por ela, e continuou a servi-los sem salário. Depois da morte dos patrões, passou a dedicar-se a uma filha, deixada viúva e sem recursos.

Ela trabalhava no campo e direcionava seus ganhos a casa. Ela casou-se e juntando a sua diária1 com a do marido, eis os dois agora, a sustentar a pobre mulher, a quem continuou a chamar sempre "sua patroa"! Esse sacrifício sublime durou cerca de meio século. A Sociedade de emulação, de Rouen, não deixou no esquecimento essa mulher digna de tanto respeito e admiração, ela lhe concedeu uma medalha de honra e uma recompensa em dinheiro; as lojas maçônicas2 do Havre se associaram a este testemunho de estima, e lhe ofereceram uma pequena soma destinada ao seu bem-estar.

Finalmente, a administração local também se ocupou de sua sorte, com delicadeza, poupando sua suscetibilidade.

Um ataque de paralisia elevou num instante e sem sofrimento esse ser benfazejo. As últimas homenagens lhe foram prestadas de uma maneira simples, mas decente; o secretário da prefeitura colocou-se à frente do cortejo fúnebre.

(Sociedade de Paris — 27 dezembro 1861)

Evocação.

Nós pedimos ao Deus todo-poderoso permitir ao Espírito de Marguerite Gosse comunicar-se conosco.

R. Sim, Deus quer bem me fazer esta graça.

P. Nós estamos felizes de lhe testemunhar a nossa admiração pela conduta que você teve durante sua existência na Terra, e nós esperamos que sua abnegação tenha recebido a recompensa.

R. Sim, Deus foi para sua serva pleno de amor e misericórdia. Tudo quanto fiz, e que vocês acharam bom, era muito natural.

P. Poderá dizer-nos, para edificação nossa, qual a causa da humilde condição que você ocupou na terra?

R. Eu havia ocupado em duas encarnações sucessivas uma posição muito elevada, o bem me era fácil, eu o cumpria sem sacrifício, pois era rica. Eu achei que avançava lentamente, e por isso pedi para voltar numa condição muito ínfima, onde eu haveria de lutar, eu mesma, contra as privações. Eu me preparei durante longo tempo. Deus sustentou minha coragem, e eu pude atingir o objetivo que eu me havia proposto, graças ao socorro espiritual que Deus me deu.

P. Você reviu seus velhos patrões? Diga-nos eu lhe peço, qual é a sua posição perante eles, e se você se considera sempre como sua subordinada?

R. Sim, eu os revi. Eles estavam a minha espera neste mundo. Eu lhe direi, com toda a humildade, que eles me consideram como lhes sendo bem superior.

P. Você tinha um motivo particular para ligar-se a eles, mais que a outros?

R. Nenhum motivo obrigatório, eu atingiria o meu objetivo em qualquer parte. Eu os escolhi para quitar com eles uma divida de reconhecimento. Outrora eles haviam sido bons para mim, prestando-me serviços.

P. Que futuro se apresenta para você?

R. Eu espero reencarnar em um mundo onde a dor não seja conhecida. Talvez me ache muito presunçosa, porém eu lhe respondo com toda a vivacidade do meu caráter. De resto, me submeto à vontade de Deus.

P. Nós lhe agradecemos ter vindo ao nosso apelo e não duvidamos que Deus a cumule com a sua bondade.

R. Obrigada. possa Deus os abençoar e os fazer a todos, que morrendo experimentem as alegrias tão puras que a mim me foram partilhadas.

Mais uma lição sobre os verdadeiros valores. A simples criada é um Espírito superior, que não mais mais encarnará na terra, vitoriosa na sua tarefa de burilamento e demonstração de amor. A prendamos a considerar as pessoas pelo que valem, valor esse que nada tem a ver com sua conta bancária. Que esta mensagem nos ajude a vencer o preconceito econômico continua incrustado na nossa ignorância, e muita vez transparece de forma velada nas nossas atitudes.

1Diária = ganho por dia

2Maçonaria = instituição que tem por base a liberdade, a fraternidade e a igualdade, tem sido, ao longo dos séculos, responsável por muitas ações beneméritas; seus locais de reunião são denominados lojas.

Comments