Palavras Amigas‎ > ‎

Blog do Dr Jose Augusto (Espírito)

Este Blog é dedicado aos espírito do Dr José Augusto; suas mensagens são transmitidas através da médium Zezé de Jesus.

Para enviar uma pergunta, pedido ou comentário ao Espírito do Dr José Augusto clique aqui.

A benção do tempo

Postagem de 28 de fevereiro de 2002

Ao passar dos séculos, o tempo escoa célere ainda que, durante nossas tempestades interiores os dias e as noites de insônia nos pareçam intermináveis.

Deus em sua Bondade Infinita, permite a humanidade delimitar o tempo em dias e horas numa sequência sem fim, fechando ciclos de esperança em forma de anos, por onde desfilam nossas encarnações, como carruagens cheias de luz e surpresas, enchendo-nos o coração de sentimentos renovados.

Durante o período que denominamos ANO, vamos usando os presentes que a vida nos doa generosamente e fazendo uso de tudo que nos é ofertado.

Há que se amealhar, buscando a felicidade e superando dificuldades.

As bençãos Divinas pairam abundantes sobre os corações, e as dores são lições abençoadas de resignação e perdão, humildade e fé, ensinando-nos que nas janelas do tempo observamos nosso próprio aprendizado, numa caminhada lenta, sempre impulsionados pelo progresso a que todos estamos inexoravelmente submetidos.

Aprendamos, pois, a usar os minutos para refletir, as horas para plantar e nossa vida inteira para agradecer, aguardando a colheita de luz que Deus nos conceder.



Perseverança

Postagem de 19 de dezembro de 2011
Espirito Amigo:

Nós, pais, que abraçamos a Doutrina Espírita como fundamento de nossas vidas, sentimo-nos angustiados quando nossos filhos não compartilham nossos ideais e muita vez, sequer valorizam as coisas do espírito, mergulhando num materialismo desatinado. Qual será a atitude correta que devemos assumir?

Um espírita

Respondendo a pergunta que nos foi dirigida por um amigo muito caro ao nosso coração e em quem muitas vezes nos inspiramos, por se tratar de um filho dedicado ao Pai de Infinita Sabedoria, aqui deixamos algumas considerações.

Coloco-me na qualidade de amigo e irmão mais velho, que admira e respeita aquele que se dirige a nós, sabendo que ele, mais que nós mesmos, está em condição de nos orientar com muito mais sabedoria.

Mas como não podemos cometer a indelicadeza de não comentar sobre a pergunta em questão, pedimos antecipadamente desculpas por nossa ignorância e agradecemos sua generosidade, dando-nos a oportunidade de tratar de assunto de tamanha relevância nos dias atuais.

Quando os filhos não comungam de nossos ideais superiores e sequer trazem a noção de respeito pelas coisas Divinas, nosso espírito se confrange e nos pegamos muitas vezes perguntando ao nosso coração onde foi que erramos.

Posso afirmar que no mundo inferior onde ainda nos encontramos, essa dor está instalada na grande maioria das almas dedicadas e que se encontram no importante encargo de encaminhar seus filhos para o amor devido a Deus.

Espíritos que já compreendem o significado da vida e a grandeza do Pai de todas as bênçãos,sentem uma amargura profunda por compreenderem que seus pupilos, criados à sombra do Evangelho de nosso amado Mestre, não fazem a menor ideia de seu papel no mundo, deixando-se envolver por uma onda de futilidades ou algumas vezes se revestindo de uma austeridade cruel, investidos de certezas e poderes enganosos, chegando a esmagadora maioria ao cúmulo de usarem de deboches e ironia para com os genitores sábios e tolerantes.

Pobre juventude ignorante! 

De quantas dores seus corações ingratos necessitarão ainda para que seus olhos enxerguem o que sua imprudência teima em não perceber?

Digo imprudência porque  são cegos brincando perigosamente à beira do abismo.

Quantas lutas e sofrimentos seriam desnecessários se em seus corações o orgulho cedesse lugar à brandura e se seus olhos se abrissem para perceber que não há mais tempo...

Enquanto se aventuram por emoções embriagadoras, esquecem-se de beijar as mãos que os protegem à distância.

Posso dizer aos pais aflitos ou amargurados que nenhuma luta é em vão.

Suas doces palavras, suas orações, suas admoestações e principalmente seus exemplos de bondade e abnegação, assim como suas palavras de sabedoria não estão perdidas.

São as sementes jogadas em terreno árido, mas aos quais o Pai de Misericórdia jamais negará o orvalho luminoso de Seu amor Sublime.

Com o tempo, as sementes dos bons exemplos germinarão, ainda que pareçam mortas.

Não há coração que não se aqueça diante da fé iluminada .

Palavras de sabedoria, aliadas aos exemplos cristãos são como água erodindo a rocha endurecida, que com o passar dos séculos estará esculpida mesmo não tendo se movido

nem um centímetro sequer.

Portanto, meu amigo querido, enxerguemos a vida como ela deve ser: eterna.

Sendo assim, qualquer espera, por mais demorada que pareça, é um instante fugaz no passar dos séculos.

Estejamos certos de que ainda que nossos filhos, hoje, insistam em negar as verdades espirituais, chegará o dia em que juntos elevaremos nossos cânticos de alegria ao Deus de Bondade pela vitória alcançada.

Persistência.

A colheita é de Deus.

Que o Bom Pai nos ensine a perseverar.


Visão Consoladora

Postagem de 23 de out de 2011

Para aqueles que desconhecem o mundo espiritual e cuja visão habituada às lutas na Terra não pode romper o véu que os separa da verdadeira vida, para esses o nosso carinho e nossas palavras de consolação.


O mundo escuro se descerra
aos nossos olhos mortais.
Há que sofrer na Terra
tantos lamentos... tantos ais!

As lutas que aqui encontramos
como feras a nossa espreita
são abençoadas lições
para a passagem pela porta estreita.

Os caminhos pedregosos
são difíceis,intermináveis; 
mas ao final encontraremos
mãos amigas, corações incontáveis.

Não se engane meu amigo,
o túmulo não é o fim,
é só o retorno à vida infinita
e isso eu lhe digo por mim.

Noutros tempos, noutras paragens
também andei e sofri, 
mas no final das terrenas romagens
voltei para de onde parti.

Aqui no mundo espiritual
tudo começa e termina.
Prepare o seu coração
para a dor que o ensina.

Na Terra aprendemos de tudo,
todo o bem que Deus nos deu.
E só através das provas amargas
surge a luz naquele que sofreu.

Bondade, amor, confiança,
fraternidade, paciência, perseverança,
são conquistas auridas a duras penas
no coração que não descansa.

Acredite, filho meu,
não duvide das verdades,
prepare a sua alma
para a volta à eternidade.

Que a vida que se escoa
através de seus dias de luta,
só lhe traga coisa boa
aprendida na labuta.

Somos nós os construtores
de nossa felicidade.
Quem planta amor colherá
esperança, alegria e bondade.

Do lado de cá o aguardamos
cantando as alegrias da vitória.
Escreva, pois, com firmeza
as linhas douradas de sua história.


Doce lua

Postagem de 03 out 2011

Não há criatura na Terra que não se encante com as noites de plenilúnio.

A lua repleta de esplendor, ornamenta o céu qual jóia de rara beleza em manto de veludo azul, destacando-se como pérola luminosa em trajes reais. E nossa imaginação nos leva de volta aos tempos de reis e rainhas, onde honra e palavra dada eram defendidas com a própria vida.

As histórias estão cheias de fantasias.

Mas a lua permanece verdadeira fazendo-nos sonhar com um mundo de paz que ainda não alcançamos, mas que chegará em breve tempo. 

E é esse astro encantador, o mais próximo que temos de nós, que nos faz pensar na força e poder de Nosso Amado Jesus, que a colocou tão perto dos nossos sonhos, falando ao coração cansado que mesmo na noite mais escura, uma luz brilha por nós, ainda que por pouco tempo não a vejamos: mas ela está lá e permanecerá incansável, assim como o amor de Jesus que sempre brilhará para nós.

Quando a lua o céu inunda
com seu magnetismo, com sua luminosidade profunda,
derrama seu brilho suave,
como chama que se sabe,
espalhando energia renovadora,
permanecendo de Jesus humilde colaboradora.

Sua presença é delicada,
mas sua força jamais acaba.

O Mestre em nosso céu a colocou
para sustentar os oceanos
e para fazer bater o coração que sonhou:
sonhou com um mundo de paz,
sonhou com a força do amor,
e a lua mansa é que traz
a esperança em todo o seu esplendor.

Senhor, obrigado pelo satélite a iluminar
nossos sonhos, nossas esperanças.
Que sua doce presença nos faça melhorar,
que sua luz acenda em nós 
a pureza de  um coração de criança.


A benção do sono

Postagem de 21 set 2011

Enquanto o corpo descansa,
a alma livre se solta
e leve e feliz
para a vida verdadeira volta.

São momentos breves,
são horas de reencontro
em que recebemos as preces do coração
que para nós está sempre pronto.

Mãos delicadas nos envolvem,
corações amados nos reconfortam.
Nesse contato nossas dores se dissolvem;
para momentos de esperança nos transportam.

Mas se ainda assim
você não aguentar,
e quando o dia amanhecer
a saudade aumentar
fazendo você sofrer,
entrega seu coração
a Jesus que o sustentará
e numa outra noite 
as estrelas brilharão.

Noite e dia,
vida e trabalho,
luta e dor,
reencontro e amor.

E assim seguimos lutando,
nos reabastecendo no amor 
daqueles que nos precederam
amparando-nos e dando-nos calor.

Os dias seguem longos,
nas lutas e no aprendizado
mas as noites são suaves
como um lençol estrelado.

Ora e segue,
luta e confia.
À noite, muita esperança
para as vitórias do dia.

               
Que o bom Deus ilumine seus corações.
José Augusto



Apresentação

Postagem de 14 set 2011
Queridos amigos,

Atendendo à solicitação de um filho muito amado, venho esclarecer alguns detalhes em relação à minha inexpressiva pessoa.

Necessário explicar o significado da palavra PROTETOR.

À primeira vista, cometemos o doloroso engano de entender a proteção como aquela que afasta todos os males, evitando dificuldades ao nosso protegido. Isso seria um erro catastrófico,impedindo que os nossos afetos que ficaram na retaguarda da evolução, crescessem e amadurecessem, negando a eles o acesso ao progresso a que todos estamos submetidos.

À maneira de pais afetuosos e responsáveis, cientes da tarefa grandiosa a que foram entregues pelas mãos misericordiosas de Deus,assim somos nós os chamados protetores.
É só mais um título para definir um sentimento de amor profundo por alguém a quem amamos incondicionalmente e que desejamos ver redimido no caminho do bem.

A filha a quem me refiro vem sendo orientada há muitos séculos, desenvolvendo habilidades lentamente, enquanto a lei do progresso exige pressa. Portanto,nessa sua encarnação, pedi à generosidade Divina a chance de abraçar pessoalmente a responsabilidade de orientá-la, auxiliando e planejando de perto as provas, lutas e dores que lhe sejam mais convenientes.

Enveredamos juntos pelo caminho da mediunidade com Jesus, o que tem sido bastante proveitoso para nós dois, pois posso orientá-la mais diretamente e encaminhá-la para um futuro de trabalho incansável por Jesus.

E como devem ser os pais amorosos, assisto às suas quedas ensinando-a como se levantar e deixando que ecoem em seus ouvidos espirituais as lições do Meigo Amigo de Nazaré, da mesma forma com agem tantos outros protetores espirituais, para que seus protegidos cresçam vigorosos na fé e no trabalho com Jesus.

Abraço seus corações, agradecido por sua paciência para comigo e rogo ao Bom Deus que os façam vitoriosos na grande causa da regeneração pelo Bem.
                                                           Que o bom Deus ilumine seus corações
José Augusto


                                                   Amor de pai
 
Amor de pai não se engana:
se o pensamento está em Jesus
e o coração se ajoelha diante da luz
 que promana
do Alto, do espaço infinito,
 não há dor que não se cure,
não há tristeza ao ver o filho aflito.

Ele sabe que é passageiro,
que toda tristeza é momentânea
e sob as bênçãos de seu afeto,
a cura será quase instantânea.

Ainda que a dor da cria
pareça luta infinita,
com seu amor abençoado,
toda dor será bendita.

Façamos, pois, essa escala
de Pai Amoroso para pai responsável
e desse para o filho que se abala
com a luta que parece interminável

deixando que a luz jorre do Alto,
do espaço de claridades imortais.
E o coração que crê, como num salto,
entenderá as lutas carnais.

No corpo que habitamos
por tempo limitado,
os laços de família formamos
para o amor universal ser consumado.

Saibamos, pois, proteger
sem cobrar e sem tolher.
O filho que hoje orientamos,
amanhã toda felicidade irá colher.

Abraça seus corações
               José Augusto Oliveira

O que fazer diante da dor


Postagem de 8 set 2011

Nos sofrimentos que a vida impõe, a criatura sem fé brada contra os céus, muitas vezes revoltando-se contra Deus, quando não passa a descrer de Sua própria existência.

É comum ouvirmos dos mais orgulhosos: se Deus existisse, não permitiria isso ou aquilo.

É o julgamento da Suprema Bondade, colocado no banco dos réus por não satisfazer nossos caprichos, mas permitindo que cresçamos aprendendo com os erros de hoje ou de um passado do qual somos incapazes de lembrar, mas que não deixa de ser menos escabroso só porque temos a memória anuviada pela misericórdia desse mesmo Pai que acusamos.

A questão não é por que sofremos, mas sim como devemos passar pela dor.


Conselho de amigo

Se a dor bate à porta,
tanto faz... Não importa.
Pense em Jesus
e carregue rápido a sua cruz.

Se a luta aperfeiçoa,
procura na dor ser uma melhor pessoa.
A luz que brilha em seu coração
arrancará de sua volta a escuridão.

Quando um sorriso seu rosto ilumina,
aproveita a lição que ensina:
depois da tempestade a calmaria se faz;
depois das sombras,
a alegria a luz nos traz.

A vida é assim:
noite, dia, sombra e luz.
E nos ensina que o caminho da vitória,
só com Jesus!

Levanta, trabalha, colabora.
Com o amor de Deus no coração,
o cristão não se apavora.

Seja bondoso, seja obediente. 
A vida premia aquele que é persistente 
no bem que nunca termina 
(aquele que o Evangelho ensina ).