Palavras Amigas‎ > ‎Estantes‎ > ‎Mandamentos de Jesus‎ > ‎

43 Comunica a fé com prudência

Não deis o que é santo aos cães, nem lanceis vossas pérolas aos porcos para que não venham a pisá-las com seus pé e, voltando-se, vos despedacem. Mt 7:6


Contexto: Palavras de Jesus, pronunciadas no chamado “Sermão da Montanha”


Alimentação e Fé

É destacada a associação entre alimentação e fé, no novo testamento, Jesus: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”Mt 4:4;  ou  Paulo: “Quanto a mim irmãos, não vos pude falar como a homens espirituais, mas tão somente com a homens carnais, como a crianças em cristo. Dei-vos a beber leite, não alimento sólido, pois não podíeis suportar… IICo 3:1.2


Coisas santas e cães:


Santa: A palavra traduzida como “santa”, correspondendo ao grego (hagio), ou ao hebraico (Kodesh) está ligada ao conceito de “separação, seleção”: aquilo que foi separado, que foi selecionado, como o ouro da ganga, ou o trigo do joio. Nesse sentido as coisa santas seriam o que de melhor selecionamos para oferecer em termos de fé.


Cães: Ao tempo de Jesus havia duas situações:

  • Os cães domésticos, servindo para caça e guarda de moradias e rebanhos, geralmente em relação afetiva com o homem.

  • Os cães sem dono, que vagavam pelas ruas, devorando tudo o que podiam, inclusive cadáveres de homens e animais; por vezes formavam matilhas que atacavam homens e animais.

Imaginamos que Jesus simbolizava no cão, tanto o amigo e comensal (cão doméstico), como também àquele agressivo e estranho (cão sem dono), ambos, no entanto, espíritos focados nas coisas materiais e desinteressados quanto ao alimento espiritual que pudéssemos oferecer.


Pérolas e porcos:


Pérola: O molusco reage a corpos estranhos que invadem seu organismo como grãos de areia ou vermes, envolvendo-os em camadas de madrepérola, criando a pérola e fazendo da agressão origem de gema de notável beleza e luminosidade. Cremos a pérola simbolizar as nossas conquistas de luz e crescimento espiritual, nascidas das vitórias sobre dificuldades e agressões, como, por exemplo, do amor aos inimigos.


Porcos: animal doméstico criado para produzir carne; como as normas judaicas proibiam o consumo da carne de porco, os porcos eram criados e consumidos por estrangeiros, ou por judeus infiéis às leis de Moisés; Os porcos são o emblema daqueles que nos são estranhos e distantes dos valores que acatamos.


Reflexão: É natural o desejo que pessoas próximas, ou mesmo as distantes, notadamente aquelas que dispõe de poder, esposem as nossas crenças. Porém, caso não estejam devidamente amadurecidas, a iniciativa será origem de perturbações sem conta.

Comments