Filosofia

Deus.

Deus é a inteligência suprema, a causa primária de todas as coisas.

Não podemos conhecer a Deus na sua essência, mas devemos conhecer seus atributos.

Deus é:

  • Único: há um só Deus.

  • Impessoal: Deus não tem as paixões, imperfeições ou limitações humanas.

  • Eterno: Deus está além do tempo, não tendo tido começo, nem terá fim.

  • Justo: Deus premia o bem e corrige o mal. As aparentes injustiças que vemos decorrem de termos um conhecimento parcial da realidade, desconhecendo causas passadas e conseqüências futuras.

  • Misericordioso: Deus não quer a morte do pecador, mas que ele se converta e viva. A misericórdia de Deus se manifesta pela renovação de oportunidades e não pela revogação da sua justiça.

  • Bom: Deus nos criou para sermos felizes.

  • Onipresente: Deus está presente em todo o universo durante todo o tempo.

  • Onisciente: Deus sabe tudo, é impossível enganá-lo.

  • Onipotente: Todo o poder reside em Deus, as criaturas desfrutam de um poder limitado e concedido por Deus que o dá e o retira segundo sua sabedoria infinita.

  • Criador: Deus criou todas as coisas com um propósito bom.

Espíritos Santificados

Jesus, embora sendo a mais perfeita criatura que conhecemos, é uma criatura, não devendo ser confundido com o Deus, o Criador

Deus atende às suas criaturas através das próprias criaturas, notadamente por intermédio dos espíritos santificados. Os espíritos santos cumprem a vontade de Deus, mas são criaturas, distintos de Deus, que é único.

Leis Divinas

Deus se manifesta através de leis naturais que dirigem os fatos materiais e morais, individuais e coletivos.

Ao contrário das leis humanas, as leis de Deus são perfeitas e imutáveis.

À medida que purificarmos os nossos sentimentos iremos tendo uma visão mais aperfeiçoada de Deus.

Liberdade, Ação e Reação

Nós possuímos liberdade de ação (livre arbítrio), porém essa liberdade é condicionada pelas conseqüências morais de nossos atos (reação).

O equilíbrio entre nossas ações, reações que sofremos e liberdade que dispomos, mostra a perfeição das leis de Deus.

Ciclos

Os ciclos de liberdade, ação e reação são:



  • Ciclo da boa ação

    1. Dispondo de liberdade,

    2. Praticamos o Bem que é o mesmo que amor,

    3. Recebemos reações boas do bem praticado a se expressarem em:

    a. alegria pela paz de consciência;

    b. mais liberdade, incentivo para fazermos o melhor.

  • Ciclo da má ação

    1. Dispondo de liberdade

    2. Praticamos o mal que é o mesmo que desamor,

    3. Recebemos reações más do mal praticado, a se expressarem em:

a. sofrimento pelos sentimentos de culpa

b. sofrimento por perda de liberdade

c. sofrimento pelo distanciamento do bem

4. O sofrimento leva ao

5. Arrependimento que leva à

6. Reparação que leva à

7. Purificação que leva ao

8. Repúdio do mal que leva ao

  1. Incentivo para fazermos o melhor

Deus permite que escolhamos entre os ciclos da boa ou da má ação, para firmar em nós, pela experiência, que a melhor escolha sempre é a da boa ação.


Reação

As conseqüências morais (reação) de nossos atos poderão manifestar-se:

  • Nesta vida;

  • No plano espiritual (após a morte);

  • Numa próxima encarnação.

A lei de ação e reação atinge todos os departamentos de nossa vida:

  • O corpo pela saúde e pela doença;

  • O sentimento pelos afetos e desafetos;

  • Os bens pela riqueza ou pela miséria.

Na lei de ação e reação vemos a justiça e a misericórdia de Deus



Evolução

Amar e Saber

Através das vidas sucessivas, com sua multiplicidade de experiências nos dois mundos, espiritual e material, iremos desenvolvendo o amor e a sabedoria, tornando-nos melhores e mais felizes.

O principal conhecimento é o conhecimento de si mesmo.

A manifestação mais elevada de amor é a caridade cristã.

Auto-Educação

Embora não possamos regredir em capacidade de amar e saber, a rapidez do aperfeiçoamento espiritual dependerá de nosso esforço na auto-educação (reforma íntima).

A reforma íntima tem como ponto inicial o auto-conhecimento, seguido do reforço dos bons hábitos (virtudes) e a conseqüente diminuição dos maus hábitos (vícios).

A virtude mais importante é a caridade, o pior vício é o egoísmo.

Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei. (Allan Kardec)

Comments